© 2017 Ana Carolina Pereira Costa. Todos os direitos reservados. 

February 24, 2019

December 11, 2017

October 9, 2017

June 18, 2017

April 17, 2017

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Permissão alimentar: o que de fato significa?

March 1, 2017

 

Fonte: Google. 

 

Um dos conceitos fundamentais do comer com atenção plena (mindful eating) e do comer intuitivo (intuitive eating) é a permissão incondicional ao comer. Isso significa ter total liberdade de comer o que quiser, quando quiser, sem culpa.

 

Ao começar a abordar esse tema com os pacientes, a grande maioria acredita que eu devo ter perdido a noção. “Como assim, Carol? Se eu comer o que quiser, aí sim só comerei o que não devo!”

 

Num primeiro momento, permissão alimentar assusta e paralisa, pois vivemos na época do terrorismo nutricional, dos modismos alimentares, da moralização da comida, do bom senso distorcido. As pessoas se distanciaram dos sinais e sensações do corpo e desaprenderam a confiar em suas escolhas. Além disso, há de se levar em conta que liberdade implica em responsabilidade. As pessoas se sentem mais seguras “terceirizando” a decisão do que devem ou podem comer ao nutricionista, por exemplo, e dessa forma se eximem da responsabilidade e das consequências das próprias escolhas.

O fato é que é realmente muito difícil, depois de anos seguindo regras rígidas a respeito de como se alimentar, se permitir comer chocolate sem culpa e sem exagero, isento daquela sensação de precisar correr atrás do tempo perdido. Então, muitas pessoas vivem num ciclo eterno de não permissão – restrição – e permissividade inconsequente – exagero ou compulsão.

 

O caminho para cair fora desse ciclo é neutralizar de vez as crenças da mentalidade de dieta e continuar se permitindo, passo a passo, a comer o que gosta. É se engajar ativamente no seu autoconhecimento alimentar, em como e por que se come, e dessa forma fazer as pazes com a comida. É flexibilizar sua definição de alimentação saudável para que ela inclua os alimentos que para você ainda são proibidos ou carregam em si uma conotação negativa. É encarar a informação nutricional como apenas um dos critérios durante a escolha alimentar (e não necessariamente o mais importante).

 

Esse é o verdadeiro sentido do conceito de permissão alimentar.

 

Até o próximo post na semana do dia 13/3!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags